Segunda, 10 de dezembro de 2018
98 98709 2199
Internacional

25/07/2018 ás 12h28

101

Blog do Costa

São Luís / MA

Evidências da presença de água líquida em Marte são descobertas por pesquisadores com uso de radar
Estudo publicado na revista Science aponta reservatório oculto sob a superfície da região polar sul do "Planeta Vermelho". Descoberta foi realizada por pesquisadores italianos.
Evidências da presença de água líquida em Marte são descobertas por pesquisadores com uso de radar
Pesquisadores italianos mostram réplicas dos radares Cosm-SkyMed nesta quarta-feira (25) antes de coletiva de imprensa; eles analisaram sinais de radares e detectaram a presença de água líquida em Marte (Foto: Gregorio Borgia/AP Photo)

Pesquisadores italianos anunciaram nesta quarta-feira (25) que há indícios de presença de água líquida em Marte. Segundo dados coletados por radares da Agência Europeia do Ambiente (AEA), há um "reservatório" de água líquida repousando sob camadas de gelo e poeira na região polar sul de Marte.


A descoberta levanta a possibilidade de que se encontre vida no planeta, já que a água é essencial para a existência de organismos vivos. Os cientistas tentam há muito tempo provar que o líquido está presente em Marte. O estudo de pesquisadores, a maioria ligada ao Instituto Nacional de Astrofísica da Itália, foi publicado nesta quarta na revista Science.


"Foram anos de debate e investigações, ficamos anos discutindo se isso era mesmo possível. Mas agora podemos dizer: descobrimos água em Marte", informou, segundo a BBC, o astrônomo Roberto Orosei, pesquisador da Universidade de Bolonha e principal autor da descoberta.


Imagem mostra a representação artística da sonda Mars Express sobre o hemisfério sul de Marte. No canto superior direito está a cobertura de gelo no planeta. No canto inferrior, a representação das leituras de radar. Em azul, pontos interpretados como preserça de um reservatório. (Foto: Davide Coero Borga/INAF/ESA via AP)


Profundidade incerta


O estudo não determina a profundidade do reservatório. Isso significa que os cientistas não puderam especificar se é uma piscina subterrânea, algo parecido com um aquífero ou apenas uma camada de lodo.


"Em comparação com os lagos terrestres, é um lago pequeno com seus 20 quilômetros de diâmetro. Mas não conseguimos saber a profundidade do lago porque a água atenua o sinal do radar. O que sabemos é que (a profundidade) é de pelo menos de um metro - ou o radar não seria capaz de revelar sua existência", disse o astrônomo em entrevista para a BBC. "Mesmo no caso mais pessimista, portanto, acredito que o volume de água deve ser de várias centenas de milhões de metros cúbicos."


Os dados analisados no estudo vieram da Mars Express, sonda espacial lançada em 2003 pela Agência Espacial Europeia e pela Agência Espacial Italiana. Eles foram coletados entre maio de 2012 e dezembro de 2015.


Os pesquisadores interpretaram que os sinais de radar coletados no período apontam reflexos e características típicas da presença de água em uma área de aproximadamente 20 quilômetros. A água está a cerca de um quilômetro da superfície.


Água em Marte: mapa da área investigada com uso de radares por pesquisadores italianos. (Foto: Divulgação)


Água em salmoura


Antes dos pesquisadores italianos, a Nasa já tinha apontado outras evidências de água líquida em Marte. Em 2015 a agência anunciou que o robô Curiosity descobriu sinais da existência de 'salmouras' na superfície do planeta, formadas quando os sais no solo, chamados de percloratos, absorvem vapor de água da atmosfera.


À época a agência apontou que o "Planeta Vermelho", por sua distância do Sol, seria muito gelado para conseguir manter água na forma líquida na superfície, mas sais no solo poderiam diminuir seu ponto de congelamento, permitindo a formação de camadas de água bem salgada – como uma salmoura.


Material orgânico


Neste ano, a Nasa publicou também na revista "Science" que descobriu material orgânico preservado entre rochas (argilitos) com cerca de três bilhões de anos em cratera do planeta Marte. Os cientistas acreditam que pode ser uma evidência de vida no passado.


 


 

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium