Terça, 19 de março de 2019
98 98709 2199
Cidades

17/12/2018 ás 12h19

288

Costa

São Luís / MA

Idoso com AVC não consegue vaga na UTI e morre no Socorrão I em São Luís
Sidney Ferreira tinha 74 anos estava internado no Hospital Municipal Djalma Marques desde a última quinta-feira (13) e morreu na madrugada desta segunda-feira (17).
Idoso com AVC não consegue vaga na UTI e morre no Socorrão I em São Luís
Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão 1, em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

Um idoso identificado como Sidney Ferreira, de 74 anos, que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) após ter caído, de acordo com familiares, morreu na madrugada desta segunda-feira (17) no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), em São Luís, depois que não conseguiu uma vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade hospitalar.


Segundo os familiares do idoso, ele estava internado no local na ala da enfermaria desde a última quinta-feira (13) e estava à espera de uma vaga na UTI do Socorrão I devido à gravidade do seu problema.


G1 entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Município e aguarda um posicionamento sobre o caso.


Superlotação


Na última quinta (13) uma equipe de reportagem da TV Mirante registrou a superlotação no Socorrão I. Na ocasião um paciente chegou a ser flagrado deitado no chão do hospital por conta da falta de espaço para alojar todos os doentes.


Pacientes deitam no chão por falta de macas no Socorrão I em São Luís — Foto: Douglas Pinto/TV Mirante


O hospital não possui vagas o suficiente de enfermarias para atender a grande demanda de pacientes no Socorrão I, que é considerado o maior hospital de urgência e emergência da região central da capital.


Nesta sexta-feira (14), uma equipe de reportagem da TV Mirante voltou ao local e constatou a presença de pacientes, com quadro considerado grave, que se encontravam em macas nos corredores com o auxílio de cilindro de oxigênio.


Sobre a superlotação no hospital, o secretário de Saúde do Município, Lula Fylho, disse que o local funciona em sistema de rede e quando algum fator não está funcionando o hospital acaba sendo afetado. “Quando a gente vê um corredor de Socorrão, seja o Socorrão I ou o Socorrão , lotado a gente tem que entender que ali é consequência de algo que não está funcionando em uma rede. A saúde pública funciona como rede e se qualquer ponto desta rede der problema vai cair sobre os hospitais".


Em nota enviada ao G1, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) disse que o atendimento segue de modo regular aos pacientes tanto nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) quanto nos hospitais de alta complexidade.


 


Siga nosso blog no Facebook/blogdocosta  no Twitter @blogdocosta 


 

FONTE: G1 MA — São Luís

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
Mais lidas
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium